2006-11-17

AS MÚLTIPLAS VIDAS DO HONORAVEL SENHOR SACHA


Rapaziada... é ir até ao site da Rolling Stone que, esta semana, tem um prato especial da casa: o best of dos melhores vídeos de Sacha Baron Cohen, cortesia da casa. Do infame Borat, repórter do Cazaquistão, e o seu desconcertante "Guide to America", ao seu primo gay, o austríaco Bruno, com oportunidade para matar saudades do "falecido" Ali G, são as sete vidas de Sacha, mestre do disfarce.

Há ali de tudo: Borat a tentar comprar escravos na terra de Barbara Bush, a cumprimentar cowboys de barba rija com beijufas repenicadas ou a cantar bem alto "Throw the jew down the well!" junto a uma assembleia redneck em delírio.
Se virmos bem, há ali qualquer coisa de moralista – a hilariante entrevista de Bruno a um pastor norte-americano que dedicou a sua vida a converter gays ao caminho do Senhor, é um bom exemplo disso. O constrangimento é um pau de dois bicos, tanto para quem é entrevistado, como para quem assiste em casa, desconcertado pela lata descomunal e pelo ataque frontal à futilidade, ao ridículo e aos falsos paladinos da moral e dos bons costumes.

Talvez por isso, Sacha B. Cohen seja um dos herdeiros do legado cómico de Andy Kaufman (revistem o baú dos DVD's à procura de "Man on the Moon", com Jim Carrey), que já entrava por este território perigoso há 20 anos e que pôs no mapa o húmor difícil, a ideia de que era preciso revolver as tripas ao público, abaná-lo e forçá-lo a reagir a um ataque ideológico.

E, se no final não se perderem em tanto síndroma de múltipla personalidade, fiquem para ler o preview online da extensa entrevista que a Rolling Stone fez ao verdadeiro artista – se é que há ali alguma coisa de verdadeiro – e onde Sacha revela que é um devoto judeu, que só come comida kosher, que fala ao telefone regularmente com avó (que vive em Israel) para saber o que a senhora achou das últimas infâmias de Borat e que, por causa de deste alter ego, já foi declarado persona non grata pelo governo do Cazaquistão.

http://www.rollingstone.com/rockdaily/index.php/2006/11/16/day-four-meet-bruno-borats-gay-austrian-successor/

5 Comments:

Blogger namesmacomoalesma said...

Tenho uma duvida, não foi ele que tambem fez uma personagem que era um emigrante português no Reino Unido?

1:34 da tarde  
Blogger Bicho d'Ouvido said...

Sei do que falas, mas não me parece que tenha sido ele. Pelo menos não encontro referências a isso em lado nenhum na Internet. Capaz disso era ele, mas o Cazaquistão oferece material de comédia mais interessante, pelos vistos.
A Wikipédia tem uma página extensa e muito bem documentada sobre o trabalho dele, com dezenas de bons links para artigos e videos, e também não faz referências ao assunto.

4:20 da tarde  
Blogger namesmacomoalesma said...

já está desfeito o misterio. Afinal o tal emigrante é o Tony Ferrino, feito por Steve Coogan!Vi no blog o-da-joana.

1:25 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ele gracinha é que tem poucochinha, coitado...O Borat consegue ser deprimente de tão seco.

12:53 da tarde  
Anonymous Nenuco said...

Meu amigo anónimo, tem sempre os Malucos do Riso e os Batanetes...

12:56 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home